O real significado do natal

  • SumoMe

O real significado do natal

Por Danilo Coronel.

O Real significado do Natal

Biblicamente concebemos o natal como o nascimento de Jesus Cristo, o filho de Deus, o Messias, salvador da humanidade. Etimologicamente, a palavra tem origem no latim ‘natális’, derivada do verbo ‘nascor, nascéris, natus sum, nasci’, significando nascer, ser posto no mundo. Como adjetivo, significa também o local onde ocorreu o nascimento de alguém ou de alguma coisa.

Todas as definições da palavra nos levam ao nascimento, não o de qualquer mero mortal, mas do SALVADOR, de alguém que se entregou por amor, derramando seu precioso sangue em favor dos homens pecadores. A Bíblia narra esta linda história, através de uma concepção sobrenatural através do Espírito Santo manifestando seu fruto através da figura de Cristo, a saber, amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão e temperança conforme Gálatas 5:22.

O profeta Isaías já havia predito o nascimento do Messias: “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.” (Is 9:6);

Nascia o Yeoshua Hamashia, o Cristo, filho do Deus vivo (Mt 16:16), o Emanuel – Deus está conosco (Mt 1:23; Is 7:14), o Mestre (Mt 23:8), o caminho, a verdade e a vida (Jo 14:6), o cordeiro de Deus (Jo 1:29), o leão da tribo de Judá, a raíz de Davi (Ap 5:5), o Senhor (Jo 4:15), a água da vida (Jo 4:10), o salvador (Lc 2:11), o Messias (Jo 1:41), o bom pastor (Jo 10:11), o pão da vida (Jo 6:48), a porta que conduz ao céu (Jo 10:9), a videira verdadeira (Jo 15:5), o profeta (Jo 4:19), o Rei dos reis e Senhor dos senhores (Ap 21:6), o Alfa e o ômega, o princípio e o fim (Ap 21:6).

Muitos teólogos e pregadores discutem sobre a data do nascimento de Jesus visto que a Bíblia não relata com exatidão tal acontecimento extraordinário. Uns afirmam que Jesus teria nascido em janeiro, outros argumentam que teria sido em outubro, outros dizem que foi em abril, porém o que mais importa é que independentemente se Cristo nasceu ou não em 25 de dezembro, aquele dia ficou marcado para sempre na história da humanidade como a plenitude dos tempos, no qual a graça de Deus se manifestou para a salvação de todos os homens conforme Tito 2:11. Aquele dia foi tão importante a ponto de dividir a história entre antes e depois de Cristo, ou seja, antes havia a lei que condenava, punia, agora existe a graça  que perdoa e traz salvação mediante a fé. Naquele instante o povo que andava em trevas, viu uma grande luz, e sobre os que habitavam na região da sombra da morte resplandeceu a luz como nos afirma o profeta Isaías (Is 9:2).

Outro fato importante do ponto de vista teológico é que Jesus nasceu em Belém da Judéia, também chamada Belém-Efrata, um lugar pequeno, considerado sem importância para os acontecimentos do povo de Israel, fora da visibilidade dentro do judaísmo (pois os grandes mestres e doutores da lei encontravam-se em Jerusalém), profetizada em Miquéias 5:1 “Mas tu, Belém-Efrata, pequena demais para figurar como grupos de milhares de Judá, de ti sairá para mim aquele que será dominador em Israel” e cumprida em Mateus 2:1 “E tendo Nascido Jesus, em Belém da Judéia, no tempo do rei Herodes…”. O nome Belém vem do hebraico בית לחם (Beit Lehem) e significa “Casa do Pão”, o que quer dizer que de Belém, da Casa do Pão, saiu o pão vivo como afirmou o próprio Mestre em João 6:51 “Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo”.

Portanto, biblicamente falando, não existe papai Noel, árvores de natal, guirlandas, renas, trenós, espírito natalino ou troca de presentes, mas há o papai do céu, que nos deu o maior presente que alguém poderia receber, a SALVAÇÃO através do sacrifício vicário de Cristo na cruz do calvário, a maior prova de amor que alguém poderia dar, entregando seu filho unigênito para que todo aquele que nele crê não pereça mas tenha a vida eterna (Jo 3:16).

Talves goste de ler:

Escrever na areia

Biblia  e o Celular

Gostou desse artigo Compartilhe na rede.

 

Quer Aprender a pregar como Jesus Pregava?  

pastorsilvano

Bacharel em Teologia, pós-graduando em Docência do Ensino Superior. Membro da Comissão de Ética da Convenção das Igrejas o Brasil Para Cristo -MG. Fundador e Coordenador do Seminário Setevit ( Seminário Teológico). Editor do Escola para Pregadores. Pastor Atuante em Santa Cruz de Minas e Tiradentes - MG

Website: http://www.escolaparapregadores.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *